Caracterização

Sepins, ocupando uma área de 1109 ha, tendo por sua vizinha mais chegada uma freguesia do concelho de Mealhada, Ventosa do Bairro, na outra margem da auto-estrada.
 
Freguesia da orla nordestina concelhia, onde posição junto à partilha com as terras do vizinho termo municipal da Mealhada, Sepins abrange uma modesta extensão territorial, delimitada pelas congéneres cantanhenses Bolho (a norte), Ourentã (a poente) e Murtede (a sul). Inserta em plena sub-região bairradina, a freguesia surge habitada, na actualidade por uma população residente estimada em 1.076 almas. Abarcando uma superfície estimada em 1.109 hectares, Sepins dista cerca de 11 quilómetros da capital concelhia, tomando o rumo do nordeste e integra, para além da povoação sede, as de Escapães, Espinheiro e Olho.
Encostada mesmo ao limite nascente do seu concelho, na margem esquerda da auto-estrada A1, para quem vem de Lisboa para o Porto, situa-se a freguesia de Sepins, na parte Este do Concelho a que pertence, Cantanhede, e de cuja sede dista cerca de treze quilómetros.
 
Bolho está inserido no concelho de Cantanhede, distando cerca de 10 quilómetros da sede concelhia, no distrito de Coimbra.
Situada no extremo nordeste do concelho de Cantanhede, numa fértil planície, a 87 metros de altitude.
Compreende as povoações de Bolho, Casal e Venda Nova.
 
ECONOMIA
erra de cariz rural, privilegia-se o sector vitivinícola, ligado a zona bairradina (e com “Denominação de Origem Controlada”), sendo que a sua população vive essencialmente da agricultura. Possui estabelecimentos como: mini-mercados, lojas, talho, papelaria, restaurantes, cafés, oficinas de reparação automóvel e máquinas agrícolas e profissionais de construção civil.
 
De salientar que o denominado Parque Industrial de Murtede, pertence 30% Sepins.
 
A actividade agrícolas mantém-se ainda predominante na ocupação dos seus moradores, a ela se dedicando cerca 70% dos mesmos, fundamentalmente no cultivo de hortícolas, batata, vinho, milho e, por fim, o tabaco. Note-se, assim, que especialmente no caso do cultivo desta planta, o objectivo dos agricultores tem já em vista a obtenção de lucros e a rentabilização da sua actividade.
Apesar de tudo, uma larga maioria dos agricultores ainda dirige a sua produção apenas para o autoconsumo.
 
Outras actividades, englobadas no sector primário da economia nacional, tê o seu peso na criação de riqueza em Sepins, tal como as vacarias e a criação de gado caprino.
 
O sector secundário, apesar de não ser desconhecido na freguesia, não alcançou ainda importância assinalável, registrando-se a actividade exercida por unidades industriais de serração de madeiras e outras pequenas industrias, nao esquecendo que o denominado Parque Industrial de Murtede, pertence á Freguesia de Sepins em 30%.
 
Quanto ao sector terciário, este vê-se representado por estabelecimentos de venda de bens de primeira necessidade, como o mini-mercado e o talho, além de outros, como a loja de móveis, a papelaria, tabacaria e de produtos agrícolas. Assinala-se ainda a presença de mediador de seguros, de oficinas de reparação de automóvel e máquinas agrícolas, assim como profissionais da construção civil.
 
Produz essencialmente batata, vinho e tabaco. Os solos, com predominância de barro, são particularmente indicados para o cultivo da vinha, embora haja também algum pinhal. Em termos industriais, existem duas serrações de madeira e pequenas fábricas de mobiliário.  
 
DEMOGRAFIA