Artesanato

Longe vão os tempos em que nesta Freguesia se praticava a arte do vime, fazendo cestos e outras peças artesanais para o uso do dia a dia, quer para o uso nas tarefas diárias das pessoas da terra, quer para a venda nas feiras e mercados.
 
Actualmente, já não existem artesãos na Freguesia para dar continuidade a tão valioso património cultural. Também a tanoaria fazia parte da terra, sendo esta uma terra de vitivinicultura, eram necessários os respectivos pipos que eram feitos pelas mãos de pessoas sábias na arte da tanoaria. Também aqui já não existe actualmente que pratique tal arte.
 
Os cestos, as seiras, os tabuleiros e muitas outras peças utilitárias ou decorativas nascem de um trabalho metódico deentrelaçar o vime segundo padrões criados pelos artesãos. 
 
Estas peças, algumas delas multicolores e de tamanhosdiversos, são muito procuradas pela sua leveza e encanto de formas e cores.
 
A Tanoaria é uma arte ancestral, intimamente ligadas às regiões de produção vinícola, consistindo no fabrico de vasilhames em madeira para o armazenamento do vinho. 
 
Assim, com as madeiras de carvalho, eucalipto fabricavam-se pipas, tonéis, canecos,  celhas e outros artefactos, especialmente para a colheita, tratamento e transporte de vinho.